Operador de Impressão OFFSET

Que a impressão é um processo caracterizado pela aplicação de tinta em um suporte, como é o caso do papel, você já deve ter ouvido falar. Mas sabia que existem diversas técnicas de impressão? São pelo menos 10 métodos, cada um com características próprias – geralmente relacionadas à velocidade e capacidade de impressão, à disponibilidade de cores e ao custo – que determinam o acabamento do material gráfico.

Exatamente por isso, o processo de impressão deve ser levado em conta já durante o planejamento e a produção do material pelo designer, a fim de garantir o padrão desejado dentro do prazo necessário e do orçamento disponível.

Para auxiliá-lo a escolher o melhor método para a mídia que deseja imprimir, vamos discutir as diferenças entre dois tipos de impressão muito utilizados, o digital e o offset.

Mais tempo e quantidade


Na impressão offset, uma chapa metálica (matriz) tratada é usada para transferir a imagem ao papel por meio de um cilindro de borracha. A gravação na matriz, de alumínio e sensível à luz – é realizada a partir de um fotolito, o qual é colocado sobre a chapa e exposto à luz para aderência da ilustração. Depois, ela passa por processo de revelação química, parecido ao de revelação fotográfica, e é instalada em um rolo específico da impressora.

Hoje, uma opção mais viável que dispensa o fotolito é o CTP (Computer-to-Plate), processo que cria a chapa de impressão direto do arquivo eletrônico, possibilita melhor resolução e reduz a contaminação do material por fatores ambientais.

As máquinas offset imprimem em CMYK ou Pantone. No primeiro caso, cada cor possui um ângulo de retícula próprio e é transferida individualmente à folha, formando a estampa. Isso porque, se os tons fossem impressos no mesmo ângulo, resultariam em cores divergentes das desejadas. Já o sistema Pantone é formado por cores prontas e utilizado para proporcionar um tom exato. Porém, independentemente do sistema usado, um impresso offset colorido necessita de uma matriz para cada cor.

Outro fator interessante é que as impressoras offset podem ser rotativas ou alimentadas por folhas individuais. No primeiro caso, utilizam rolos de papel, o que otimiza a impressão e possibilita produzir materiais em maior quantidade. Além disso, permitem a impressão em diferentes suportes e gramaturas.

Rapidez e baixa tiragem
A impressão digital não requer todos esses processos. As cores são impressas de uma só vez e diretamente no papel, utilizando o padrão CMYK. Assim, com a redução do custo de acerto de máquina, é possível imprimir menos cópias, materiais com dados personalizados e variáveis e provas de impressão.

O acabamento também é diferente. A máquina digital imprime a partir de toner, polímero que se funde à superfície do papel e proporciona um material com cores mais saturadas; enquanto a offset utiliza uma mistura de óleo mineral, pigmento e outros aditivos com água que penetra no substrato, equilibrando a intensidade das cores.

De olho no custo-benefício
Ambos os tipos de impressão são interessantes, mas podem ser mais vantajosos de acordo com o propósito do cliente. Indica-se o método offset para quem deseja imprimir grandes tiragens e possui prazo maior para receber os impressos. Já quem está com o prazo apertado e precisa imprimir menor tiragem, o melhor é recorrer ao digital.

A ABC Gráfica Digital oferece os dois tipos de solução aos seus clientes. Entre em contato e solicite o seu orçamento!

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

©2021 ABC Gráfica Digital - Solução em FastPress. | by Cloudbe

×

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?